MEDICINA DENTÁRIA

BRANQUEAMENTO ORAL

O Branqueamento dentário permite eliminar a coloração escurecida dos dentes, proveniente do consumo de algumas substâncias, por traumatismos ou por antigas restaurações.

A durabilidade do tratamento é determinada pela higiene oral, assim como, pelos seus hábitos alimentares.

CIRURGIA ORAL

A cirurgia oral é o ramo da medicina dentária relativo às extrações dentárias, colocação de implantes e cirurgia pré-protética. A extração de um dente poderá ter de se realizada quando já não é possível a sua reabilitação, no âmbito de tratamento ortodôntico ou quando possui alguma complicação associada (dente incluso, quisto, etc.).

DENTISTERIA

A Dentisteria é o ramo da medicina dentária relativo ao tratamento de cáries. O tipo de material usado depende da cavidade, da resistência e da estética da zona a restaurar. As restaurações podem ser de amálgama (o vulgar "chumbo"), resina composta (a "massa branca") ou de outros materiais, como o ionómero de vidro, comummente utilizado em crianças.

ENDODONTIA

A Endodontia é o ramo da medicina dentária relativo às "desvitalizações" dos dentes. O tratamento endodôntico é necessário quando uma cárie atinge a parte nervosa e vascular do dente (polpa), quando esta degenera e necrosa "morre", ou quando dentes já endodonciados apresentam infeções.

São tratamentos que devem ser vigiados, pois como não possuem parte nervosa, qualquer cárie pode desenvolver-se numa infeção com sintomatologia dolorosa.

IMPLANTES DENTÁRIOS

Os Implantes Dentários são “raízes artificiais” utilizadas para substituir os dentes ausentes, com o objetivo de suportar coroa(s), prótese removível ou fixa. Constituem a opção terapêutica que permite uma reabilitação oral que mais se aproxima da dentição natural em termos biológicos, fisiológicos e de conforto.

O tratamento com implantes consiste em quatro fases: a fase de planificação, cirúrgica, restauradora e de manutenção. A fase cirúrgica não é dolorosa, e é realizada sob o mesmo tipo de anestesia utilizada para os vulgares tratamentos dentários.

Com os recentes avanços tecnológicos poderá esperar uma durabilidade dos implantes sempre superior a 15 anos, e no caso das próteses que se apoiam nos implantes, um tempo mínimo de 10 anos é o período aceitável de duração. Seja como for, quando existe alguma patologia infeciosa ou problema mecânico no conjunto implante-prótese, este período de duração estimado reduz drasticamente, e ocorre maioritariamente devido a má manutenção.

MEDICINA ORAL

É o ramo da medicina dentária responsável pela avaliação, tratamento e seguimento de todas as lesões da mucosa oral e das glândulas salivares.

O estudo deste tipo de lesões pode envolver a sua biópsia parcial ou excisão, para análise anatomo-patológica, assim como tratamentos com recurso a laser.

OCLUSÃO

A Oclusão é o ramo da medicina dentária responsável pelo diagnóstico e tratamento das disfunções temporomandibulares e pelo correto encaixe dos dentes superiores e inferiores. Dentro da especialidade inclui-se o estudo da articulação temporomandibular (articulação que liga a mandíbula ao crânio) e toda a parte muscular, ligamentosa e oclusal.

ODONTOPEDIATRIA

É o ramo da medicina dentária relativo aos tratamentos em crianças. Tendo em conta a especificidade dos tratamentos a realizar e das características dos dentes decíduos ("dentes de leite") são muitas vezes utilizadas técnicas e materiais diferentes.

Em crianças são comuns as restaurações e as aplicações de selantes preventivos.

ORTODONTIA

A Ortodontia refere-se ao tratamento corretor da posição dos dentes e maxilares, podendo os aparelhos ser, consoante o caso, removíveis ou fixos. O caso deverá ser sempre avaliado recorrendo a moldes da dentição, fotografias intra e extra orais e radiografias específicas, sendo depois apresentado o plano de tratamento e duração expectável.

PERIODONTOLOGIA

A Periodontologia é o ramo da medicina dentária relativo aos tratamentos de doenças como a gengivite, a periodontite (vulga "piorreia") e os abcessos gengivais. Estas doenças exigem tratamento rápido e continuado, de modo a que a saúde das gengivas e osso de suporte dos dentes seja mantida.

Nos tratamentos incluem-se as destartarizações ("limpezas"), alisamentos radiculares e cirurgias periodontais.

PRÓTESES FIXAS

Sobre dentes naturais
São próteses colocadas sobre o dente ou raiz natural, confecionadas quando o dente apresenta uma destruição que impossibilita o restauro pelos meios convencionais. Existem variados tipos de próteses fixas: coroas (metálicas, metalo-cerâmicas e cerâmicas), coroas com espigão, pontes, facetas, lentes e inlays/onlays. O tipo de prótese mais adequado para o seu caso depende do tipo de destruição do dente.

Sobre implantes
Quando existe falta de dentes e se pretende uma solução fixa, estética e inteiramente confortável, a opção são os implantes. Os implantes são constituídos por dois componentes: o implante propriamente dito - a raiz artificial de titânio - e a coroa - semelhante à coroa que é colocada sobre os dentes naturais.

PRÓTESES REMOVÍVEIS

São, tal como o próprio nome indica, próteses que o próprio paciente consegue remover da boca. São suportadas pelos dentes e pela mucosa oral, mas sem ligação fixa. Podem ser de três tipos: esqueléticas, acrílicas e flexíveis.

Próteses Esqueléticas
As próteses esqueléticas possuem uma armação de metal personalizada e outra porção de acrílico. Devido às características do material com que são confecionadas são mais finas, resistentes, retentivas e menos percetíveis que as próteses acrílicas.

Próteses Acrílicas
As próteses acrílicas são inteiramente construídas em acrílico, podendo até ser totais (quando não resta nenhum dente na boca). As parciais visam a substituição de um ou mais dentes e permitem acréscimo de ganchos como meio de retenção.

Próteses Flexíveis
As próteses flexíveis são confecionadas em fibra de nylon e que por isso apresentam maior capacidade flexível. Esta característica confere um maior conforto a pacientes que tenham gengivas sensíveis. No entanto, a sua utilização tem indicações específicas.

Manutenção de próteses removíveis
Todas as próteses obrigam a uma manutenção regular, assim como os dentes que a suportam. A sua adaptação deve ser verificada regularmente, podendo ser necessário o rebasamento (preenchimento interno) da prótese, ou substituição, assim como, a troca dos ganchos e conserto da fraturas.

+351 218 066 495
+351 969 114 700